Vítima de estupro no Rio, menor entra para programa de proteção

Estuprada-09

Crime denunciado pela tia foi exposto em rede social. Ela prestou depoimento na Dcav.

A família da menina de 12 anos vítima de um estupro coletivo na Baixada Fluminense aceitou integrar o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAM). Na manhã de ontem, ela prestou depoimento na Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav). Logo após, a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos ofereceu o programa à família da jovem.
“Não podemos banalizar a violência. A vítima é uma criança que precisa ser protegida e orientada. Foi machismo, foi abuso sexual e psicológico o que essa jovem sofreu”, afirmou o secretário de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres, Átila A. Nunes. A adolescente será encaminhada para um local sigiloso onde será fornecida à família assistência jurídica, social e psicológica.

Veja mais na edição de amanhã.

Deixe um Comentário