Vereadores da Baixada na lista negra do Sombra

Sombra

A quem interessar possa, o Legislativo da Baixada Fluminense está abarrotado de parlamentares mergulhados no lamaçal de sujeira onde não faltam trapaças, fofocas e perseguições políticas que podem virar até roteiro de filme de quinta categoria. O Sombra esmiuçou a vida pública de alguns deles e descobriu que estão envolvidos em canalhice até o pescoço.
Um dos alvos da coluna, aliás, é ligado ao PSL e metido a ser vereador. Conhecido como Chuck (em referência ao brinquedo assassino do cinema), tem como passatempo predileto falar mal de um prefeito da Baixada, porém é mais sujo que pau de galinheiro. Segundo um passarinho contou ao Sombra, o pela-saco é fichado na polícia: em 2001 foi indiciado e responde a processo por sequestro. Outro processo contra ele, esse de 2018, é pelo crime de extorsão. Portanto, o telhado de vidro do malandro já estilhaçou faz tempo!
Aí vão outros péssimos exemplos de políticos: quem lembra do vereador envolvido com gato-net e que virou alvo de investigação? E aquele que rodou com uma carga de cerveja roubada? Também é impossível não esquecer daquele parlamentar que foi pego pelo bote da Polícia Rodoviária Federal quando portava arma na Dutra.
E como pau que dá em Chico, dá em Francisco, doa a quem doer o Sombra promete fazer uma devassa na vida política de todos os vereadores que estiverem pisando na bola. A caça já começou!

O Sombra 

Deixe um Comentário