Vereador flagra desrespeito e descaso na Clínica da Família de Vila de Cava

Descaso-02

Paulinho da Padaria conversa com pacientes que aquardam atendimento na Clínica da Família de Vila de Cava/Reprodução/Facebook

Clínica da Família atravessa o caos devido a má gestão do diretor-administrativo. Parlamentar, que visitou a unidade na última terça-feira, ficou chocado com o que viu

A Clínica da Família Dra. Gisele Palhares Gouvêa, e Vila de Cava continua mergulhada no caos. A constatação foi feita pelo vereador Paulo da Costa Pinheiro, o Paulinho da Padaria (PR), que fez uma visita surpresa à unidade na última terça-feira e ficou estarrecido com o descaso e desrespeito à população que aguardava atendimento.
A presença do parlamentar no local foi registrada em vídeo postado numa página do Facebook e aumentou os rumores da saída do diretor-administrativo Wanderson Gomes, que tem sido alvo de diversas denúncias (muitas da quais publicadas em reportagens do Hora h) por sua má gestão. Durante a permanência de Paulinho da Padaria ficou evidenciado que a situação de caos não mudou, mas se agravou.
Pacientes à espera de atendimento médico por mais de duas horas evidencia a precariedade da unidade, mas bastou o vereador fazer o papel de fiscalizador para a administração adotar algumas medidas para maquiar o problema. Segundo Paulinho da Padaria, o atendimento foi agilizado e até cadeira de rodas para dar apoio a quem está com dificuldade de locomoção, apareceu.
Wanderson tentou justificar a situação de descaso, mas acabou saindo de ‘fininho’, sem convencer o vereador e dar explicações à população. O Hora H apurou que a direção da clínica perdeu a credibilidade e tenta emergir da crise que está mergulhada. Sem argumentos para explicar o caos., Gomes estaria em contagem regressiva para deixar o cargo, já que muitos estão pedindo sua cabeça.

Entenda o caso
A crise que se instalou na Clínica da Família Dra. Gisele Palhares Gouvêa começou fraca, mas se intensificou após denúncias publicadas pelo diário da Baixada apontarem desvio de conduta do diretor. Em meio a falta de médicos e de insumos para realização de procedimentos cirúrgicos simples, como sutura, Wanserson Gomes é suspeito de utilizar o cargo para se promover politicamente.
Há informações de que ele estaria de olho numa vaga da Câmara de Vereadores em 2020. E teria se aproveitado do status de pré-candidato para fazer uma campanha silenciosa nas dependência s da unidade, inclusive negligenciando atendimento em vantagem para que garantisse apoio a ele na próxima eleição.

Deixe um Comentário