Seminário em Belford Roxo debate: Violência sexual contra crianças e adolescentes

daniela

A secretaria de Ação Social e Cidadania de Belford Roxo, em parceria com Furnas Centrais Elétricas, realizou nesta quinta-feira (18/05), na Uniabeu, o seminário “A Atuação Multiprofissional no Enfrentamento da Violência Sexual de Criança e Adolescente”, que teve como objetivo mobilizar a sociedade civil organizada para ajudar a combater o problema. Somente nos cinco primeiros meses deste ano, Belford Roxo registrou 27 casos de abuso contra crianças e adolescentes.

De acordo com a secretária de Assistência Social e Cidadania, Daniela Carneiro, em 2016 foram registrados 46 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. “Muitas mães se acovardam com medo e não denunciam. É um crime silencioso que deixa traumas. Em apenas cinco meses, já temos mais da metade de casos em relação aos números do ano passado, que foram 46′”, concluiu. Foram debatidos os seguintes temas: “Abordagem do Trabalho Multidisciplinar”, “Ferramentas para o Trabalho Multidisciplinar” e “Lugar seguro”.

A presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Simone Rosa, destacou que o seminário é importante para debater as questões de proteção às crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. “Acreditamos que 2018 será muito melhor, mas o trabalho não pode parar”, arrematou.

Destacando o esforço do prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho, em oferecer melhores condições, a coordenadora do Conselho Tutelar 1 (Farrula), Rita de Cássia Gonçalves, argumentou que o fundamental é evitar que os direitos das crianças e dos adolescentes sejam violados. “Estamos trabalhando para mudar a situação e diminuir o número de casos”, resumiu.

Coordenadora programática da Visão Mundial (Ong que cuida de crianças e adolescentes em cerca de 100 países), Milena Silva avaliou como positiva a ideia de Belford Roxo promover o seminário. Ela acentuou que, em geral, as crianças sofrem abusos de pessoas conhecidas. “Normalmente é alguém da própria família que comete o crime. A pessoa vai ganhando a confiança da criança até consumar o ato de abuso. Mas é importante denunciar aos conselhos, polícia ou ligar para o Disque 100 (telefone que recebe demandas relativas a violações de Direitos Humanos)”,  encerrou, destacando que 18 de maio é Dia Nacional de Combate e ao Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

Participaram ainda do seminário a representante do Fórum Municipal do Sistema Único de Assistência Social, Francinete Amorim, a coordenadora do Projeto Crescendo Juntos, Maria Rita, o secretário-executivo municipal de Assistência Social e Cidadania, Diogo Bastos, e representantes da sociedade civil.

Deixe um Comentário