Rogério Lisboa toma posse na Câmara de Nova Iguaçu

p.3 posse ni

Foto: Cléber Júnior/ Extra

O prefeito eleito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa, tomou posse na manhã deste domingo (1) na Câmara Municipal. O seu vice, Carlos Ferreira, o Ferreirinha e outros 25 vereadores participaram da solenidade, além da imprensa e familiares de Rogério. A cerimônia começou por volta das 10h e terminou pouco antes de meio-dia. Sua concorrente na disputa eleitoral, a deputada federal Rosângela Gomes (PRB) estava entre os que prestigiaram a cerimônia.

Durante a solenidade, o prefeito declarou uma série de medidas para a cidade, entre elas, o estado de calamidade financeira no município, que deve ser publicada ainda hoje em Diário Oficial, viabilizando a possibilidade da redução de alguns contratos em vigência. ” O município tem arrecadação de algo em torno de 80 milhões por mês e folha de R$ 50 milhões. Não dá para pagar todas as folhas num mês e nem em três meses. Então, fatalmente, terá que haver parcelamento das folhas atrasadas”, disse.

O corte de custos também será prioridade em seu governo, afirmou Lisboa, que vai transferir o gabinete do prefeito de volta para a sede da prefeitura. “Temos um custo de quase R$ 600 mil por mês com aluguel. O prédio onde funcionava o gabinete do prefeito era cheio de grades e de difícil acesso. Custava cerca de R$ 30 mil”, explicou o novo prefeito.

Rogério Lisboa garantiu que não vai atrasar os salários dos servidores e disse que Nova Iguaçu deve desculpas aos funcionários que não receberam os salários dos meses de novembro, dezembro e 13° “O município tem arrecadação de algo em torno de 80 milhões por mês e folha de R$ 50 milhões. Não dá para pagar todas as folhas num mês e nem em três meses. Então, fatalmente, terá que haver parcelamento das folhas atrasadas”.

Prefeito pode devolver Hospital da Posse ao Governo Federal

Diante da crise pelo qual passa o Hospital da Posse, Lisboa aponta que a devolução do Hospital da Posse para o Governo Federal é uma possibilidade, principalmente por que a unidade recebe R$ 6 milhões por mês do órgão. “Vamos fazer notificação, pedindo que o repasse seja igual ao dos hospitais federais do Rio. Se ficarmos nesse impasse e não houver entendimento de que a Posse é um hospital regional, que atende toda a Baixada, vamos devolver” afirmou.

Mesa diretora é definida

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu foi definida da seguinte forma: Juninho do Pneu como presidente, Marcelo Lages será o primeiro vice, segundo vice, Rogério Vila Nova, terceiro vice, Felipinho. Os secretários ficaram formados: Primeiro secretário, Fabinho Maringá, segundo secretário, Camu, terceiro secretário, Carlinho BNH.

O líder de governo será Alexandre da Padaria, já o bloco do governo é formado por 13 vereadores, Marcelo Lages, Camu, Alexandre da Padaria, Paulinho da Padaria, Li Só Alegria, Rogério Vila Nova, Juninho do Pneu, Fabinho Maringá, Renata da Telemensagem, Alcemir Gomes, Carlinhos BNH, Felipinho, Ravis e Fernandinho Moquetá.

O bloco de oposição fica a cargo de quatro vereadores, Mauricio Morais, Carlão Chambarelli, Dr Cacau e Renato do Mercado.

Deixe um Comentário