Detentos brigam em presídio de Bangu

presídio


Seis presos, da mesma facção, brigaram e tiveram que ser contidos por agentes penitenciários, em greve, dentro do da Penitenciária Esmeraldino Bandeira, no Complexo Penitenciário de Gericinó, nesta quarta-feira, em Bangu. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), a situação foi pontual, controlada pela direção, e não houve rebelião no presídio.

Por medida de segurança, o Grupamento de Intervenção Tática (GIT) chegou a ser acionado, mas não houve necessidade de incursão no presídio.

“Eles (presos) saíram no tapa (…) Poucos feridos, com lesões muito pequenas. Cerca de meia dúvida [de feridos]. Teve intervenção rápida de um grupamento que nós temos que é especialista em controle de distúrbio”, explicou Gutemberg de Oliveira, presidente do sindicato dos agentes penitenciários.

Greve continua no Rio

Os agentes que estão no segundo dia de greve, afirmam que a paralisação continua mesmo com o pagamento do salário de dezembro, conforme prometido pelo Governo do Estado.

“Nossas reivindicações são muito mais amplas. Nós temos ainda o 13º, que é salário, e temos questões muito importantes, que é o fornecimento de água e coletes balísticos para a categoria, porque os coletes estão vencidos. Os colegas do SOE saem para fazer escolta com colete vencido. Temos uma série de decisões que vamos tomar segunda-feira porque o movimento deflagrado vai até segunda”, Gutembergue de Oliveira, presidente do sindicato que representa a categoria.

Deixe um Comentário