PM do RJ recebe 152 viaturas para reforço da segurança

Viatura

O governador Wilson Witzel participou, na manhã de ontem, da cerimônia de entrega de 142 novas viaturas (42 picapes Ford Ranger e 100 sedans Nissan) e dez ônibus no pátio do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), no Centro. Os veículos serão distribuídos de forma estratégica de acordo com demandas operacionais.
As 42 picapes serão usadas pela unidade Rondas Especiais e Controle de Multidões (RECOM) e o Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE). O 7º Batalhão da Polícia Militar, de São Gonçalo, e o 15º BPM, de Caxias, também serão contemplados. Os 100 sedans já vão reforçar o patrulhamento durante o Carnaval.

Abate de terroristas vai continuar
“Esses terroristas vão continuar a ser abatidos’. A declaração foi dada por Witzel ao elogiar a ação de policiais que matou 15 pessoas no no Fallet-Fogueteiro.
“É aquela história: se tiver de arma na mão de guerra, fuzil, granada, pistola, a polícia vai agir com rigor e esses terroristas vão continuar sendo abatidos. Pra não morrer, larga a arma e se entrega. Ninguém que está com um fuzil na mão está disposto a fazer qualquer outro tipo de coisa se não disparar contra quem quer que seja”, destacou o governador. Witzel afirmou que, naquela operação, a PM agiu de “forma legítima” e que ela é permitida pelo Código Penal.
“Você tem uma situação de cerco que não tem como reagir, eles vão se entregar. Não é o que acontece. Os criminosos aqui no Rio de Janeiro estão, de certa forma, adestrados pelo terrorismo. Eles não estão prontos a se entregar. Eles estão adestrados por uma ideologia terrorista que é morrer ou matar. Isso é o que retrata a realidade do crime organizado no Rio de Janeiro”, ressaltou o governador.
O primeiro mês da gestão do governador teve 160 mortes por intervenção de agentes do Estado, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). É o maior dado do primeiro mês do ano desde o começo da contagem, em 1998.

Aumento dos casos
No ano de 2018, o número de mortes por agentes do Estado também foi alto. Foram 157 casos em 2018. Os únicos meses de janeiro em que as mortes ultrapassaram os três dígitos, assim como neste ano e no passado, foram em janeiro de 2007, com 117 mortes; e o primeiro mês de 2008, com outros 109 casos.
Em comparação com todos os outros meses, apenas o mês de agosto do ano passado teve mais mortes por ação de policiais e outros agentes do estado, com 176 casos. Ao longo dos últimos 20 anos, segundo as estatísticas oficiais, foram 17.603 ocorrências do crime. Apenas nos meses de janeiro, foram 1.626 casos. O ano passado foi o com maior letalidade policial dentro dessa série histórica, com 1.532 mortes por intervenção policial.

Aprovados convocados
500 aprovados no último concurso da Polícia Militar do Rio de Janeiro serão convocados pelo governador Wilson Witzel. O anúncio foi feito pelo próprio governador através de suas rede sociais na manhã de ontem. Além do anúncio da convocação, Wilson também falou que pretende convocar 3 mil PMs.
“Como prometido, vamos convocar os 3 mil policiais militares aprovados no concurso de 2014. Estamos chamando os 500 PMs que começarão o curso de formação em março. De forma escalonada, todos serão convocados. Com coragem vamos mudar a segurança do Rio!”, disse.

Deixe um Comentário