Passageiros de ônibus entram em pânico durante tiroteio no RJ

onibus-penha

Um tiroteio ocorrido na manhã desta terça-feira no Complexo da Penha, Zona Norte do Rio, deixou uma criança e duas jovens feridas. A onda de violência atingiu também quem passava pela Avenida Brás de Pina, nas proximidades do conjunto de favelas.Passageiros de um ônibus do BRT entraram em pânico. O veículo deixou o local escoltado por um carro da polícia. Automóveis voltaram na contramão.

— Estava indo para o trabalho. De repente, a gente ficou nessa situação. Foram uns quarenta minutos. Todos abaixados no chão do ônibus. Horrível, horrível, horrível. Está impossível viver no Rio de Janeiro — disse um agente de vendas que estava no coletivo.

Segundo ele, algumas pessoas passaram mal:

— Tem uma menina que parece estar tendo uma crise de pânico.

O serviço BRT foi interrompido entre as estações Vicente de Carvalho e o terminal Fundão, informou o Consórcio BRT. Segundo nota, a medida foi para “garantir a segurança dos passageiros e dos funcionários”.

Um morador do Complexo da Penha contou que os disparos estão concentrados nos morros da Fé, do Sereno e da Caixa D’Água:

— Os tiros simplesmente não param. Está muito, muito ruim aqui.

Feridos fora de perigo

As três feridas foram levadas para o Hospital estadual Getúlio Vargas, também na Penha. Todas estão fora de perigo. Maysa Fernanda dos Santos Miranda, de 8 anos, foi ferida por uma bala perdida de raspão num dos braços. Mayara dos Santos Miranda, de 19 anos, foi atingida por estilhaços no ombro.

Já Ana Carolina Nogueira, também de 19 anos, foi ferida uma por bala perdida na canela. A jovem estava num ponto de ônibus na Rua do Cajá, no Morro da Chatuba, que integra o Complexo da Penha. Maysa foi ferida quando estava no Morro da Caixa D’Água, outra comunidade do conjunto de favelas.

Deixe um Comentário