Nova Santa Casa de Resende será entregue hoje à população

resende
Foto: Divulgação

Foram vários meses de espera e muito trabalho sendo realizado de forma quase anônima, mas os esforços, que vão ajudar a salvar muitas vidas, valeram à pena. Nesta quinta-feira, dia 22, a população de Resende vai conhecer a Nova Santa Casa – um hospital bem diferente daquele que foi encontrado pela Prefeitura em janeiro de 2017 e que quase teve que fechar suas portas por falta de condições de trabalho, jogando fora 183 anos de história e muitos serviços prestados à população.
A cerimônia de inauguração das novas instalações, que marcará o início de um novo ciclo para a instituição, está marcada para às 19h quando será realizado um Culto Ecumênico, seguido da entrega das obras. A solenidade contará com as presenças do prefeito Diogo Balieiro Diniz e de seu vice, Geraldo da Cunha, do secretário de Saúde, Alexandre Vieira, do superintendente de Atenção Hospitalar, Aquiles Touban Romar, dos diretores da Nova Santa Casa, Luiz Eduardo Saldanha, Henrique Lima e Marcos Van Deursen, além de diversos parceiros que contribuíram para a realização das obras.

Reforma e revitalização
Entre as melhorias realizadas, e que transformaram por completo a estrutura interna e externa da unidade, estão a troca de todo o piso dos corredores, num total de 500 metros quadrados; a revitalização integral da capela; a reforma dos banheiros da ala onde são atendidos os pacientes do SUS; a troca da rede de esgoto; e a conclusão das obras de instalação da subestação de energia, cujo serviço estava paralisado no início do ano passado por falta de pagamento.
Além disso, a nova direção, agora vinculada à Prefeitura, também ampliou e reformou a farmácia; trocou os móveis dos consultórios, dando melhores condições de trabalho aos profissionais e mais conforto aos pacientes; e substituiu as portas da farmácia, consultórios do SUS e da administração, que estavam em estado precário. A fachada da unidade, com suas características arquitetônicas do início do século XIX, também recebeu tratamento especial, assim como a rede elétrica, que foi recuperada, e a sala de recepção do ambulatório do SUS, que foi ampliada, melhorando o atendimento aos pacientes.

Novos equipamentos
Dotar a Nova Santa Casa de equipamentos modernos, eficientes e econômicos, foi um dos principais pontos do projeto de reestruturação da unidade que agora conta com quatro monitores cardíacos multiparâmetros; bisturi eletrônico; monitor de oximetria de pulso e autoclave de 250 litros, além de lavadora, centrífuga e secadora industrial, todos doados pela Man Latin America. Além disso, a unidade agora dispõe de novos computadores, o que permitiu que os prontuários dos pacientes passassem a ser impressos e não mais manuscritos pelos médicos. Os investimentos na modernização da unidade incluem ainda a compra de geladeira e filtro industrial, e esteira ergométrica para a realização de exames com mais precisão.

Atendimento ampliado
Todos esses investimentos, aliados ao trabalho de valorização dos profissionais que atuam na unidade, contribuíram para que a Nova Santa Casa conseguisse ampliar, significativamente, sua capacidade de atendimento. Apenas para ter uma ideia deste aumento, basta dizer que o número total de atendimento em 2017 praticamente dobrou com relação ao ano anterior, saindo de 205.946 em 2016, para 400.748 em 2017.
Bons exemplos disso foram os atendimentos realizados pelo laboratório, que saltaram de 158.378, em 2016, para 339.856, em 2017. Já o número de cirurgias realizadas passou de 1.198 para 1.981, e os exames de colonoscopia subiram de 385 para 602.
O prefeito Diogo Balieiro Diniz, disse que o trabalho de revitalização das instalações e a transformação da unidade em Nova Santa Casa, era um dos principais compromissos de sua gestão com a saúde pública de Resende.
– A Santa Casa é um patrimônio de Resende. Por isso, desde o primeiro mês de governo nos preocupamos em resgatar sua credibilidade e seus serviços, que são tão importantes para a nossa população e para o sistema de saúde de Resende. Hoje, um ano depois de ter iniciado esse trabalho, só temos motivos para comemorar, pois conseguimos criar uma verdadeira corrente do bem para recuperar este patrimônio – disse o prefeito, lembrando as parcerias que foram feitas para a recuperação da unidade.

Cenário em janeiro de 2016
Dívidas trabalhistas da ordem de R$ 485 mil, licença da Vigilância Sanitária Estadual vencida há mais de 20 anos, ausência de Certidões Negativas de Débito, dívidas com fornecedores, serviços paralisados e instalações em estado precário. Este era o cenário da Santa Casa de Resende em janeiro de 2016 – um quadro já bastante caótico e que se agravou ainda mais em virtude do não pagamento, por parte da gestão anterior, dos repasses devidos pela Prefeitura à instituição, no valor de R$ 1,5 milhão.
Para colocar a unidade nos trilhos novamente, resgatando sua credibilidade e equilíbrio financeiro, a Prefeitura de Resende quitou integralmente a dívida com a instituição já no primeiro semestre de 2017. A medida, que representou um importante aporte financeiro, permitiu que a Santa Casa saísse do vermelho, retomasse a compra de medicamentos e insumos junto aos fornecedores, o que permitiu o retorno das cirurgias eletivas, e iniciasse a negociação do seu passivo trabalhista, que será integralmente quitado até julho de 2019.
De acordo com a direção da Nova Santa Casa, neste segmento, dos R$ 485.961,97 mil devidos, R$ 442.796,81 já foram quitados, restante pouco mais de R$ 43 mil para ser negociado. Além disso, a instituição também conseguiu reaver suas Certidões Negativas de Débito, resgatar a credibilidade junto aos fornecedores e finalmente conquistar a licença de funcionamento emitida pela Vigilância Sanitária, após duas décadas de tentativas infrutíferas.

Trabalho reconhecido
As conquistas, que deram novo ânimo à direção, ao corpo clínico e aos servidores do hospital, que agora trabalham mais motivados, ganharam também o reconhecimento da sociedade. A maior prova disso é que, em apenas um ano, a instituição já recebeu vários prêmios, como o “Destaque do Ano”, concedido pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Resende (ACIAR), em 2017, e Moções Honrosas concedidas pela Câmara Municipal aos médicos Igor Vaz e Bernardo Loyola, pelos trabalhos desenvolvidos nos setores de ortopedia e oftalmologia.

Quase 200 anos de história
Inaugurada em julho de 1835, a Santa Casa de Misericórdia de Resende é a mais antiga e tradicional unidade de saúde da cidade. O projeto do prédio, moderno para a época, tanto que foi o maior edifício de Resende até 1944, foi concebido pelo engenheiro Luiz Hosxe, o mesmo que projetou no Rio de Janeiro as sedes do Automóvel Club (1850), a Beneficência Portuguesa (1853) e o Hospital da Ordem Terceira do Carmo (1866).

Deixe um Comentário