Mesquita oferece aulas gratuitas de balé e zumba

zumba (9)

13 06 Ballet (1)

Duas das modalidades de dança mais procuradas na Vila Olímpica de Mesquita são o balé infantil, que acontece às segundas-feiras pela manhã e à tarde e as aulas de zumba para jovens e adultos, às segundas, quartas e sextas. As turminhas de balé, formadas por meninas com idades entre 3 e 15 anos, se destacam em torneios dentro e fora da cidade e recentemente conquistaram o primeiro lugar no Festival Recriart, promovido no Colégio Leopoldo, em Nova Iguaçu. Também são realizados espetáculos no final do ano no Tênis Clube de Mesquita, que já entraram para o calendário oficial de eventos da cidade.

Já as aulas de zumba, famosas por proporcionarem uma rápida queima de calorias, atraem pessoas de todas as idades e zumba (9)acontecem das 7h às 8h, segundas, quartas e sextas e das 18h30 às 19h40, somente às sextas-feiras. “Eu venho para extravasar as tensões, me solto, me sinto mais leve e consequentemente perco peso e cuido melhor da minha saúde”, disse a dona de casa Dulcinéia de Mello, que pratica a modalidade há cinco meses e já perdeu três quilos.

Segundo o coordenador geral de Esportes da Prefeitura, Sérgio Henrique Pinheiro, o Pebo, apesar da grande procura ainda há vagas para o balé infantil e os interessados podem se dirigir à Vila Olímpica, que fica na Rua Baronesa de Mesquita, em Cosmorama. Para se inscrever é necessário levar documento do responsável e da criança, atestado médico e comprovante de residência.

Ele ressaltou ainda que também existem vagas abertas para outras modalidades e reafirmou que uma das regras que precisam ser seguidas é que depois de três faltas, não justificadas, o aluno perde a vaga. “A demanda é grande e não podemos permitir mais faltas que isso. Nesses casos temos que abrir espaço para outros interessados e isso vale para todas as atividades promovidas na vila”.

Para a professora de balé do projeto Luciana Xavier, formada em Educação física e pós-graduada em dança, a prática de atividades é de extrema importância para o desenvolvimento das crianças. “Todas adoram as aulas, aprendem rápido e memorizam as coreografias com facilidade”, contou a professora, que dá aulas no local há oito anos.

A recepcionista Elana Cristina Martins, de 31 anos, ficou encantada com a determinação de sua filha de 4 anos depois que começou a fazer as aulas de balé. “Ela não gosta de acordar cedo, mas em dia de dança ela pula da cama e vem na maior alegria. É muito gratificante presenciar as meninas dançando, sem falar nos benefícios para a saúde e o crescimento”, disse.

 

Via: PMM

Créditos das imagens: Pablo Henrique (balé) e Maicon Alves (zumba).

Deixe um Comentário