Alexandre Serfiotis envolvido em esquema político no Hospital dos Servidores

Capa - Serfio

Alexandre Serfiotis caiu em popularidade em Porto Rea/Reprodução

Um esquema político no setor da saúde tem gerado descontentamento entre funcionários do Hospital dos Servidores do Estado, na Zona Portuária do Rio. Eles denunciam desmandos e manobra orquestrados pelo deputado federal Alexandre Serfiótis (PSD), que tem a base eleitoral na cidade de Porto Real, no Sul do estado.
As ações do parlamentar tem sido visto com certa desconfiança pela população do município. Os comentários nas rodas de conversas é que Alexandre é uma decepção para quem mora em Porto Real. Ele usa as realizações políticas do pai, o ex-prefeito Jorge Serfiotis (falecido em junho de 2017) para se autopromover politicamente.
Uma prova de que a indicação política tem provocado confusão na administração do hospital aocnteceu no dia 7 de dezembro do ano passado, quando o Ministério da Saúde exonerou o coordenador administrativo do hospital, Paulo Eduardo de Oliveira Junior e menos de 20 dias depois a exoneração foi desfeita e ele foi nomeado para o mesmo cargo.
De acordo com com reportagem do portal G1, na mesma época, o diretor Alexandre Amaral, desafeto de Paulo Eduardo foi demitido. Os funcionários relatam que a demissão foi uma ordem de Serfiótis (PSD), que tem a base eleitoral na cidade de Porto Real, no Sul do RJ. O esquema, aponta a denúncia, é semelhante ao que o deputado Wilson Beserra (MDB) implantou no Hospital Federal de Bonsucesso com a indicação de Luana Camargo.

Inquérito civiil no MPF
Ainda de acordo com a denúncia, o novo diretor dos Servidores, Wladimir Cortezzi, indicou para ser seu chefe de gabinete, Paulo Vicente Gomes, que tinha sido destituído do cargo de assistente de direção do hospital, em 2015, por “descumprimento dos deveres funcionais de exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo e observar as normas legais e regulamentares”
A denúncia cita também a nomeação de Claudia Orofino, nomeada por Paulo Eduardo, e que respondeu a um inquérito civil do Ministério Público Federal (MPF), por suspeita de irregularidades na aposentadoria por invalidez e recebimento irregular de adicional de plantão hospitalar.

Na intimidade com Beserra
A reportagem do portal afirma que no Hospital Federal de Bonsucesso, os funcionários ainda aguardam as melhorias após a saída na semana passada da diretora Luana Camargo, que tinha sido indicada por por Wilson Beserra.
O Ministério da Sáude informou que o interino Francisco de Assis Figueiredo, da Secretaria de Atenção à Saúde, iria assumir o cargo, mas ainda não apareceu no hospital e a unidade continua sendo administrada por indicados do deputado Wilson Beserra.
Segundo documento divulgado pelos funcionários, dois dias antes de deixar o cargo, Luana solicitou a indicação de Lucimar Simas para ser sua substituta na direção. Lucimar aparece em fotos ao lado de Wilson Beserra e com Luana, no dia da festa de aniversário do hospital.
Além de Lucimar, o corpo clínico também cita o assessor Franz Valla, que pediu o afastamento há duas semanas, mas que, segundo os funcionários, continua no hospital. Um outro caso é do de Caio Ferreira Pereira, contratato como analista da Fundação ligada à Fiocruz, atua como assessor da direção . Caio também aparece em uma foto com o deputado Beserra.

 

Deixe um Comentário