Há um cheiro de merda no ar na Clínica da Família Vila de Cava

CF de Vila de Cava-02

Ações do diretor-administrativo da Clínica da Família Drª Gisele Palhares Gouvêa, Vanderson Gomes, causa insatisfação na Prefeitura/Reprodução 

Campanha silenciosa nos bastidores pede sua cabeça.

A permanência de Wanderson Gomes como diretor-adminitrativo da Clínica da Família Drª Gisele Palhares Gouvêa, em Vila de Cava, está deixando um odor de podridão insuportável no ar. No cargo há quase quatro anos, o servidor, nomeado com a atribuição de administrar a unidade de saúde e melhorar o atendimento à população, acabou produzindo um efeito negativo, com falta de médicos e até insumos para realização de procedimentos cirúrgicos simples como suturas. Reportagens publicadas pelo Hora H chegaram a denunciar que Wanderson, que preiteia uma vaga na Câmara Municipal de Nova Iguaçu, estaria usando o cargo como ferramenta para conseguir apoio político. Segundo a denúncia, ele tem como uma das estratégias principais trocar voto por atendimento prioritário na Clínica da Família. Pessoas que procuram a unidade disseram a reportagem que o tempo de espera é reduzido para quem o procura através de indicação. “Sabe-se que cerca de 30 pessoas o procuram diariamente com recomendação de políticos e até de amigos dele para receber atendimento mais rápido. O que é um absurdo, pois todos têm direito a mesma atenção à saúde”, disse um aposentado que deixou a clínica sem ser atendido.
Demitida há alguns meses, a profissional de saúde relatou que as denúncias que pesam sobre o diretor-administrativo não são novidade. Há tempos que ele vem usando o cargo para se autopromover politicamente. “Ele deveria ser exonerado. A saúde da população está sendo relegada a segundo plano por causa dessa sacanagem política”, desabafou a mulher que disse ter sofrido perseguição por parte de Wanderson.

Prefeito Rogério Lisboa desconhecia conduta
A conduta de Wanderson Gomes repercutiu nas redes sociais e acabou chegando ao conhecimento do prefeito Rogério Lisboa. Ouvido pelo Hora H, o chefe do Executivo municipal afirmou que irá avaliar as denúncias que pesam contra o diretor da CF de Vila de Cava e rever sua nomeação.
De acordo com Lisboa, o comportamento do funcionário não representa o código de conduta atribuída ao cargo e foge da política de priorizar o acesso à saúde da população, que, de forma alguma, deve ser usado como moeda de troca para politicagem. Wanderson, que assumiu a CF como uma solução para o caos, pode deixar o cargo como o pior administrador da unidade.

Deixe um Comentário