GUARDA AMBIENTAL DE QUEIMADOS COMPLETA SEIS ANOS DE EXISTÊNCIA COM CRESCENTE DE ATENDIMENTOS

QUEIMADOS-01
Foto: Divulgação

Prestes a completar seis anos de proteção ao patrimônio público e assistência ecológica ao município, a Guarda Ambiental de Queimados mostra um crescimento em seus números de atendimento. Criada por meio da Lei Complementar nº1093/12, o órgão é vinculado a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e combateu 21 incêndios naturais no último ano, além de atender 64 ocorrências (das quais 84% ligadas à captura de animais domésticos e silvestres).
Atualmente, Queimados conta com sete guardas ambientais em pontos estratégicos dentro das nove unidades de conservação, que são: APA Luiz Gonzaga de Macedo (Fanchem), APA Municipal do Carmo, APA Jacatirão, Parque Natural Municipal (Morro da Baleia), APA Guandu (Distrito Industrial) e Parque Natural Onça Feliz (Morro da Torre). Graças aos monitoramentos diários nessas unidades, várias espécies de animais já foram catalogadas, como bicho-preguiça, carcarás, gaviões, corujas, etc.
Além desses serviços, o órgão também atua na fiscalização de cortes ilegais de árvores e em situações que podem ser classificadas como diversas e incomuns, tais como despejo irregular de resíduos, uso de pesticidas ou produtos químicos no solo, uso irregular de recursos hídricos e queima de resíduos em área particular.
De acordo com o Secretário da Pasta, Cacau Nogueira, o papel da guarda é fundamental, visto que além do serviço prestado à população, os profissionais preconizam a proteção da fauna e flora da cidade. “Aos poucos a guarda vai conseguindo delimitar e proteger melhor nossas áreas de conservação. Com esse trabalho aliado à conscientização, vamos em breve ter uma Queimados mais sustentável e preocupada em preservar a natureza”, afirmou.
Alex Groetars, Diretor Executivo da Guarda, explica que a existência da guarda é um modo de controlar ações ambientais dentro de um município. “A partir do momento que o órgão foi instaurado, a gente começou a realizar registro fotográfico, relatórios e mapeamento de nascentes de rios, tendo como foco a recuperação e proteção do ambiente. Além, claro, do combate ao tráfico de animais silvestres”, declarou.
O profissional ressalta ainda que é importante que a população denuncie atividades que caracterizem crimes ambientais, sejam capturas de animais silvestres, incêndios provocados por balões ou qualquer outro tipo de ação que prejudique a natureza. Essas denúncias podem ser feitas através do telefone: 3698-7740 ou pelo email: guardaambiental.queimados.rj@gmail.com.

Deixe um Comentário