Polícia Federal enquadra Garotinho

prisão garotinho montagem fundo preto

Ex-governador foi preso enquanto apresentava um programa de rádio que ancora.

O ex-governador do Rio, Anthony Garotinho (PR), foi preso pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira (13), enquanto apresentava um programa de rádio que ancora na Rádio Tupí.

Três agentes chegaram na rádio por volta das 10:30h, onde cumpriram um mandado de prisão domiciliar contra o ex-governador.

O mandado foi cumprido ainda durante a realização do programa, que continuou no ar sob o comando de Cristiano Santos, que informou que Garotinho havia se ausentado por motivos de saúde.

Ele é suspeito de comandar um esquema de fraude eleitoral quando ainda era secretário municipal de Campos, que apurou as suspeitas envolvendo o programa social Cheque Cidadão.

A nova ordem foi expedida pelo juiz Ralph Manhães, da 100º Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, onde entende que o réu praticou uma série de atos para impedir o avanço da ação penal que já o investiga.

Sentença

No entanto, a sentença afirma que Garotinho ficará em prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico, podendo manter contato neste período, apenas com a esposa, a ex-governadora Rosinha Matheus, com os filhos, netos, mãe e com os advogados. Ainda durante a prisão, Garotinho não poderá entrar em contato com nenhum meio de comunicação eletrônica, como telefones celulares ou internet e também foi proibido de dar entrevistas, além disso, o ex-governador foi intimado a entregar o passaporte.

O juiz estipulou também que qualquer visita médica ó poderá acontecer se for comunicada previamente ao juiz do caso, com exceção das emergências.

Deixe um Comentário