Forças armadas vão atuar no Rio

Tropas-14

O pedido do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para o envio da Força Nacional de Segurança e o Exército foi aceito ontem pelo Governo Federal. A justificativa é liberar mais policiais militares para fazer o policiamento da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) durante a sessão que vai discutir o projeto que autoriza o estado a privatizar a Cedae.

Pezão não acredita em uma possível paralisação de policiais militares como acontece no Espírito Santo, apesar dos benefícios atrasados e dos diversos protestos que ocorreram em frente aos batalhões na última semana. Os protestos de mulheres de PMs já atingem 27 dos 39 batalhões no Estado do Rio. Mas, a corporação afirma que o policiamento não foi prejudicado.

As manifestações começaram na manhã da última sexta-feira, contra atrasos de salários e más condições de trabalho. A PM informou que em apenas quatro unidades há bloqueio na entrada e saída de veículos: 3º BPM (Méier), 6º BPM (Tijuca), 20º BPM (Mesquita) e 40º BPM (Campo Grande).

 

Deixe um Comentário