Filho de PM está entre os mortos no Juramento

Juramento-02
Foto: Divulgação

Conhecido como Palmito, ele era apontado como chefe do tráfico da comunidade desde a invasão em 2014.

Bruno Alberto Botelho, que atendia pelo apelido de Palmito, e foi um dos mortos na invasão ao Morro do Juramento, na Zona Norte do Rio, era filho de um policial militar reformado. O rapaz, de 30 anos de idade, era apontado como chefe do tráfico a comunidade desde a invasão da ADA, em 2014, e estava na mira das autoridades. O Portal Procurados oferecia recompensa de R$ 1 mil por informações sobre o seu paradeiro.
Em entrevista a imprensa o pai desabafou: “É o segundo filho que perdi para o tráfico. Tentei tirar os dois do crime e não consegui”. Palmito foi morto na região conhecida da Igrejinha com um tiro nas costas

 

Leia essa matéria completa na edição de terça-feira (19) ou na versão online exclusiva para assinantes…

 

Deixe um Comentário