Febre amarela também pode ser transmitida por Aedes aegypti

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O mosquito transmissor da Dengue, Zika  e Chicungunha agora tem uma nova doença em seu currículo. O Aedes Aegypti também é transmissor da febre amarela em áreas urbanas.

Mais de 560 casos suspeitos de febre amarela já foram registrados no Brasil, sendo 107 confirmados, 430 ainda sob investigação e 31 descartados.  Minas Gerais  é o estado com o maior número de registos. Espírito Santos é o segundo estado mais afetado, em terceiro, a Bahia.

Aqui no Rio de Janeiro ainda não há nenhum caso de febre amarela registrado. Mas após a informação, as autoridades sanitárias orientam a população carioca a dobrarem a atenção na prevenção do foco do mosquito.

 

Vacina de prevenção

Crianças acima de 5 anos de idade precisam se vacinar e receber segunda dose após completarem 10 anos de idade. Os idosos também precisam receber a imunização, porém é importante ir ao médico para avaliar os efeitos colaterais que a vacina pode trazer. É recomendado pela A agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que idosos acima de 60 anos não tomem a vacina.

A Anvisa também orienta que pessoas com doenças como Lúpus, câncer e HIV não tomem a vacina, devido a baixa imunidade, além de pessoas alérgicas  e mulheres grávidas.

Deixe um Comentário