Família é morta a golpes de faca e marreta

corpo-vítimas

corpo-vítimas

Quatro pessoas da mesma família morreram em um condomínio da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, na manhã desta segunda-feira. O pai Nabor Coutinho Oliveira Junior, 43 anos, teria jogado seus dois filhos Arthur Khouri, 7 anos, e Henrique Khouri, 10, pela janela do 18º andar, após ter matado a mulher Lais Khouri, 48, no apartamento a facadas. Por último, ele se jogou da janela do apartamento. A Divisão de Homicídios investiga o caso que chocou o Rio de Janeiro.

De acordo com a especializada, o pai se atirou da janela com os corpos das crianças, que foram mortas a golpes de marreta. A ferramenta foi encontrada no quarto do apartamento. Já a mulher foi esfaqueada enquanto dormia. O corpo foi encontrado na cama. Vizinhos contaram a policiais do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) que ouviram muita gritaria no apartamento da família por volta das 6h30.

Carta relata supostos problemas de trabalho e financeiro

Uma carta, supostamente escrita por Coutinho, foi encontrada no apartamento. Em um dos trechos está escrito: “Me preocupa muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo ante essa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família.”

“Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão. Mas melhor acabar com tudo isso logo e evitar o sofrimento de todos.”

“Ainda não conseguimos contratar o novo plano de saúde. (…) Com o histórico médico de Lais e de Arthur, será que aprovam? Será que não vai ficar super caro?”.

fotinha1

No perfil de Nabor no Facebook consta que seu último emprego foi na TIM. A assessoria de imprensa da empresa de telefonia informou que ele se desligou da firma em julho, por vontade própria, para assumir uma função em outra companhia.

Deixe um Comentário