DPRJ cobra investigação para caso de mototaxista baleado

Mototaxista-15
Foto: Reprodução/Facebook

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ) cobra das instituições responsáveis uma investigação para o caso do mototaxista de 26 anos que, durante uma festa na madrugada de 30 de julho, foi baleado na cabeça em Santa Teresa e que, até o momento, não teve a ocorrência apurada. Em ofício enviado à Polícia Civil, à Corregedoria Interna da Polícia Militar, ao Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) e à Corregedoria Geral Unificada (CGU), esta última vinculada à secretaria estadual de Segurança, a instituição questiona o motivo pelo qual não foi dado andamento à apuração dos fatos.
Também foi enviado ofício à Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) pedindo o afastamento dos policiais militares envolvidos na ocorrência, todos lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Coroa / Fallet / Fogueteiro, já que eles alegam ter encontrado o mototaxista caído no chão com uma pistola ao seu lado, versão que a família e os amigos negam.
Internado em estado na grave no CTI do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, Gabriel Freires Rodrigues o mototaxista estava sob custódia policial na unidade até a última sexta-feira, quando a Defensoria Pública obteve o relaxamento da prisão junto à 33ª Vara Criminal do Rio.

Deixe um Comentário