DHBH encontra corpos e ossadas em cemitério clandestino em Belford Roxo

Cemitério

Cão fareja área onde os corpos foram encontrados perto de campo de futebol. Pará é considerado um dos líderes da milícia da Nova Aurora/Reprodução/Arquivo Pessoal

Restos mortais estavam enterradas no bairro dominado pela organização criminosa que também controla o Nova Aurora. Retroescavadeira e cães farejadores ajudaram nas buscas

Pelo menos sete corpos e ossadas foram achados na tarde de ontem pela Polícia Civil e o Ministério Público em um cemitério clandestino no bairro Babi, dominado pela milícia que também domina o bairro vizinho, Nova Aurora. Os cadáveres foram encontrados com ajuda de uma retroescavadeira e com cães farejadores em ação da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) e do Grupo de Atuação Especializada e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, com apoio do Corpo de Bombeiros.
As vítimas tinham membros cortados e marcas de perfuração por tiros. Duas ossadas mais antigas também estavam no local. Na semana passada, após a prisão de Júnior Galdino Vieira, o Pará do Mototáxi, líder da milícia que domina os bairros de Nova Aurora e Babi, chegou ao Disque-Denúncia a informação sobre corpos enterrados ao lado de um campo de futebol no bairro.

Quadrilha violenta
De acordo com as investigações da especializada e o Ministério Público, a milícia de Nova Aurora e Babi é muito violenta e está envolvida em diversas mortes no município. ” A atuação das milícias em Belford Roxo é o principal fato gerador dos homicídios em Belford Roxo”, explicou o promoto Fábio Corrêa, do Gaeco.
Próximo do local onde estavam os corpos, havia um depósito onde foram encontradas várias peças de carro armazenadas. Lá, estavam bancos de couro e portas utilizadas em diferentes veículos. A polícia vai investigar qual era a utilização das peças pelos milicianos.

Reportagem:

Antonio Carlos

Deixe um Comentário