DHBF caça miliciano suspeito de comandar chacina em Nova Iguaçu

DHBF

Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense identifica ‘cérebro’ do assassinato de quatro jovens. Ele pertence a uma milícia que domina a região.

O bandido que ordenou uma chacina com quatro mortos, ocorrida na sexta-feira da semana passada, em Nova Iguaçu, está sendo caçado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que já identificou o ‘cérebro’ de mais uim crime que chocou a região.

No ataque, que aconteceu na Rua Rogério Azevedo, no bairro Geneciano, morreram Thalles Rodrigues, de 22 anos, Fernando André Rodrigues, 23, Pedro Paulo Romariz, 20, e André Luís Júnior, 21. Um rapaz de 19 anos foi atingido no tórax e no braço e foi operado no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) e seu estado de saúde é estável.
As investigações apontam que os assassinos pertencem a uma milícia que domina a região. Entretanto, a identidade do mandante está sendo mantido sob sigilo para não atrapalhar as investigações. Segundo a especializada, já há um mandado de prisão contra o miliciano por porte ilegal de armas e organização criminosa.

Homens encapuzados
Testemunhas contaram à Polícia Civil que um grupo de homens encapuzados que estavam em um carro passou atirando contra as vítimas, matando os quatro jovens. A chacina ocorreu a dois quilômetros do local onde outros três rapazes foram executados em setembro. Fabrício Victor da Silva, 15, Luís Felipe Mesquita, 17, e Breno da Silva, 18, foram executados com tiros na cabeça em Miguel Couto, também em Nova Iguaçu.
Segundo levantamento da plataforma ‘Fogo Cruzado’, houve 71 chacinas na Região Metropolitana do Rio, 17 a mais que no mesmo período do ano passado. Junto com Belford Roxo, Nova Iguaçu está em quarto lugar no número de chacinas, perdendo para o Rio, São Gonçalo e Niterói.

Deixe um Comentário