Corpo de jovem morta pelo tráfico é achado em freezer

Morta

O corpo foi encontrado sob um freezer numa rua do bairro Lagoinha. Yasmin tinha 14 anos/Reprodução

O corpo de Yasmin Oliveira, de 14 anos, foi encontrado na manhã de ontem, dentro de um freezer abandonado numa rua da comunidade Lagoinha, em Nova Iguaçu. A adolescente foi exeucutada com requintes de crueldade na noite do último domingo, em um bariro próximo, o Conjunto da Marinha.
A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) instaurou inquérito policial ontem para apurar as circunstâncias da morte de Yasmin. O corpo dela foi encontrado na BR-465 (antiga Estrada Rio-São Paulo), no bairro Lagoinha. Agentes realizam diligências em busca de testemunhas e imagens que possam ajudar nas investigações.
O 20º BPM (Mesquita) informou que foi acionado para verificar a presença de um corpo dentro de um freezer. Ao chegar no local, os policiais isolaram a área e acionaram a perícia da DHBF.
Segundo as investigações comandadas pelo delegado Leandro Teixeira, Yasmin tinha ido a um baile, também na comunidade Dom Bosco, onde indivíduos suspeitaram que ela estivesse envolvida com milicianos. A adolescente foi então torturada e morta.
“A PM fez operação para recuperar o corpo. Depois da operação, quando morreu o Super Shock, eles (suspeitos) entregaram o corpo, largaram aqui”, afirmou o delegado.
A mãe da adolescente chegou a publicar nas redes sociauis um clamor para que pudesse enterrar sua filha. “Venho pedir encarecidamente. Só quero o corpo da minha filha pra enterrar”, afirmou.

Suspeito atacou os policiais
A Polícia Civil informou que um dos suspeitos do crime morreu após confronto com policias militares do 20º BPM (Mesquita) na manhã da última quarta-feira. Os PMs teriam localizado o homem após um levantamento de dados sobre quem seriam os responsáveis pela morte da jovem. Conhecido como Super Shock, o suspeito estava escondido numa casa na Rua Amarela, na comunidade Dom Bosco. O suposto traficante teria efetuado disparos com uma pistola calibre 380 mm contra a guarnição, que reagiu ao ataque. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), mas não resistiu aos ferimentos.

Edição: Antonio Carlos

Deixe um Comentário