Corpo de Bombeiros suspende cirurgias por falta de repasse

hospital-bombeiro

Estão suspensas as cirurgias eletivas (aquelas que não são emergenciais) em unidades de saúde do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. A corporação informou na noite desta segunda-feira (16) que algumas empresas pararam de fornecer materiais cirúrgicos por falta de pagamento e, por isso, a instituição precisou fazer “opções”. Segundo o Corpo de Bombeiros, a causa para a paralisação nos serviços é a crise financeira no Estado.

Enquanto isso, se multiplicam as reclamações de militares que contam com os atendimentos nas 60 unidades da rede de saúde da corporação. O problema estaria ocorrendo desde meados de dezembro, segundo a instituição.

Fora as suspensões de cirurgias e exames, bombeiros estão indignados porque o Estado desconta mensalmente ao menos 10% do salário deles para pagar o custeio dos serviços de saúde. O valor que é arrecadado vai para o Fundo de Saúde dos militares e, então, é repassado pela Secretaria de Estado de Fazenda para a corporação, que fica responsável pela gestão dos recursos.

O repasse do governo para o Fundo de Saúde do Corpo de Bombeiros não tem sido realizado há meses e o passivo estaria em torno de R$ 20 milhões. A Secretaria de Estado de Fazenda ainda não informou se há atraso no repasse.

 

Deixe um Comentário