Cassino de Paracambi é ‘destruído’ por bailes funk

WhatsApp Image 2018-04-20 at 17.04.59
Fotos: Divulgação

Instalado há décadas no Centro de Paracambi, o Cassino Municipal tem muita história para contar, inclusive uma triste: o espaço deixou de ser o palco do tradicional baile da terceira idade, que acontecia no segundo sábado de cada mês, e mergulhou na promiscuidade de outros interesses.
No lugar dos idosos vestidos em roupas de gala, que dançavam ao som de orquestras e bandas que tocavam musicas saudosistas até às 23h, agora o Cassino abriu as portas para estilos que estão em descompasso com o ritmo das famílias que frequentavam a casa.
Nos finais de semana, os bailes de funk e de pagode transformam as noites da população em um inferno. Há alguns meses a Prefeitura parou de ceder o local para a terceira idade, que conhece a origem histórica do clube e tem amor e apreço pelo espaço perfeito para a dança de salão. Ao contrário dos funkeiros e pagodeiros que só querem destruir o patrimônio.
“Uma pena que não temos mais o baile e que o local venha sendo sistematicamente alugado para grandes eventos, como o funk. Até banheiros químicos colocaram em seu interior, destruindo o piso de madeira. Na minha opinião, pelo estado em que o prédio está ficando parte da história de Paracambi será destruída junto com ele. É uma vergonha e um descaso por parte das autoridades. Muito triste!”, disse a dona de casa Maria Lúcia Ornelas, que era uma das frequentadoras assíduas do Cassino e faz um apelo para ver o clube novamente ocupado pela terceira idade.

Furacão após o baile e muita bagunça
A realização de bailes funk nos finais de semana transformou o Cassino. Após a festa, tem-se a impressão de que, segundo uma antiga moradora de Paracambi, um furacão passou pelo local. centenas de latas de cerveja, um forte odor de urina e muito lixo, tanto na parte interna quanto do lado de fora, chamam a atenção. Quem mora perto reclama não só do barulho, mas também do uso abusivo de drogas e álcool nas imediações e dentro do clube. “A bagunça só termina às 6h, é quando os frequentadores vão para a praça e depois saem gritando pelas ruas, acordando os moradores, derrubando latões de lixo e fazendo a maior baderna. O pior é que ninguém da Prefeitura toma providências. Já ligamos para a polícia. A viatura vem, fica um tempo e
depois vai embora. A gente tem medo de passar perto quando tem esse tipo de evento. Será que interessa mesmo a alguém alugar as instalações deste prédio tão querido pela comunidade para estes grandes eventos para que o devolvam conforme as imagens que circulam na internet?”, perguntou.

3ª Idade quer o clube de volta
Sem o apoio e a atenção da Prefeitura, a turma da terceira idade pede ao secretário de Eventos, Rodrigo Barbieri, que devolva o Cassino Municipal que ele aluga constantemente para eventos de funk e de pagode.
E encontraram nas redes sociais uma arma para se mobilizar a favor da preservação do Cassino, e esperam que essa campanha possa sensibilizar as autoridades do município evitando-se assim que a história do clube seja manchada por eventos que jamais deveriam ser realizados no local.

Deixe um Comentário