Cântico homofóbico de meia do Vasco viraliza  nas redes sociais e gera nota do clube

19 Fellipe Bastos

Jota Carvalho

jota.carvalho@yahoo.com

No domingo (17), o meia Fellipe Bastos resolveu aprontar ainda no campo do Maracanã, onde aconteceu o clássico contra o Fluminense, ganho pelo Vasco por 1 a 0. O resultado fez o cruzmaltino levantar a Taça de Campeão da Taça Guanabara e animou Fellipe na zoação ao tricolor das Laranjeiras. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o volante do Vasco aparece cantando um grito homofóbico contra o Tricolor carioca. Primeiro, o jogador puxa o coro de “Série C do c… Tomar no c…” para depois começar a cantar o grito homofóbico: “time de viado”, “time de viado”. Nem precisa dizer que o vídeo viralizou nas redes sociais. A final da Taça GB deste ano marcou pela confusa disputa para ver quem ficaria no ‘setor sul’, ameaça de suspensão da partida pela Justiça, pancadaria do lado de fora do estádio e, por fim, a agressão homofóbica do meia-atacante da colina.

Nas redes sociais, o Fluminense repudiou a intolerância. O volante Fellipe Bastos também se desculpou através das mídias e pediu para pararem de ameaçar sua família. Por fim, o Vasco se posicionou contra “todo e qualquer tipo de preconceito, seja ele de ordem racial, social ou relacionado à orientação sexual”.

Confira a nota

“A inclusão está no DNA do Vasco da Gama desde a sua origem. O Vasco é o clube da Resposta Histórica de 1924, a instituição que abriu as portas do futebol para os negros e oriundos das classes sociais mais baixas. A luta por uma sociedade mais justa e diversa é um valor que buscamos a cada dia de forma intransigente. Portanto, qualquer manifestação preconceituosa ou ato que configure uma violação de direitos serão sempre combatidos e jamais encontrarão eco no Clube. O Vasco da Gama repudia veementemente todo e qualquer tipo de preconceito, seja ele de ordem racial, social ou relacionado à orientação sexual. O Vasco é a casa de todos.  O atleta Fellipe Bastos já se desculpou publicamente pelo episódio do último domingo e o Clube discutirá o caso internamente.”

 

Deixe um Comentário