Câmara de Seropédica vira zona na Baixada

Eleições-03

Vereadores durante sessão solene no plenário da Casa: desorganização total/Reprodução

Novo ano, velhos hábitos e nada de mudanças. A Câmara Municipal de Seropédica não respira novos ares há exatos três anos, com o vereador José Celso da Costa, o Dedé Bananeira (PTB) no comando. Formada por 10 vereadores, a Casa virou sinônimo de bagunça, uma desordem sem precedentes.
De acordo com informações obtidas pela reportagem do Hora H através de uma fonte, os atos praticados pela presidência tem influenciado negativamente no desempenho dos demais na votação dos projetos de lei de interesse da população. O apagar das luzes de 2018 mergulhou na penumbra o fraco balanço dos trabalhos ao longo do ano.
Fechadas as portas para o recesso por causa das festas de fim de ano, os vereadores voltaram a se reunir para a eleição da Mesa Diretora para o 2º biênio da Legislatura. Assegurada pela Lei Orgânica do Município e Regimento Interno da Casa, o pleito ocorreu dentro do que todos já esperavam. Houve empate na votação e pelo critério da idade, Dedé Bananeira foi reeleito para po cargo

“Isso é que dá votar em político semi-analfabeto”
A reeleição de Dedé Bananeira é observado pela maioria da população de Seropédica como uma estaganação política. Muitos afirmam, se titubear, que o interesse do parlamentar se resume à presidência, enquanto pautas importantes são engavetadas. “Falta um olhar mais técnico para Bananeira, que esqueceu de retribuir o voto do povo com muito trabalho”, afirma um líder comunitário da região, que completa seu raciocínio: “Isso é que dá votar em político semi-analfabeto”.
A briga de egos também é outro fator que atrabalha o bom rendimento da Câmara. O vereador Lucas Dutra dos antos, o Professor Lucas (Rede Sustentabilidade), por exemplo, é visto com certa reserva por quem acompanha os trabalhos da Casa. “Esse parlamentar não parece estar interessado em apresentar propostas, conforme promessas da campanha eleitoral de 2016. Ele sonha em ser prefeito, mas está longe de chegar lá, pois não tem cacife para isso”, criticou um funcionário do Legislativo.
Enquanto a Câmara vive sob uma atmosfera de ‘casa da mãe Joana, quem perde é a população. A suspensão do concurso público pela Casa foi mais uma prova de que sobra incompetência e falta organização.

Ato da Câmara Municipal que suspendeu o concurso público para vários cargos/Reprodução

 

Edital do concurso foi suspenso
A Câmara Municipal de Seropédica decidiu anular a realização do concurso, um dia depois de anunciar a realização do certame para diversos cargos. Quem já se preparava para se candidatar a uma das mais de 20 vagas,para diversos graus de escolaridade foi pego de surpresa.
A informação sobre o cancelamento foi divulgada por meio de uma postagem na rede social Facebook e confirmada pelo Instituto de Avaliação Nacional (IAN), banca organizadora do concurso Segundo reportagem do jornal Atual, a Mesa Diretora do Legislativo informou que o cancelamento foi oficializado através de um ato assinado pelo presidente, o Dedé Bananeira (PTB), considerado semi-analfabeto.
De acordo com o documento, a decisão foi devido ao fato de que a remuneração prevista para alguns cargos estava abaixo do piso regional salarial, especialmente nos casos de procurador, contador e administrador. Mas há quem duvida tratar-se apenas dessa justificativa.

Reportagem: Antonio Carlos

Deixe um Comentário