Câmara de Nova Iguaçu cobra, mas esquece de cumprir suas obrigações

Câmara

Cobrar e não cumprir com suas obrigações parece tarefa simples. Mas para a Câmara Municipal de Nova Iguaçu esse detalhe não faz a diferença quando o assunto é ser cobrado. Desde o início do governo de Rogério Lisboa, em 2017, o Legislativo decidiu apertar o cerco contra o Executivo, ao cobrar ações, como a monitoração de gastos com obras e projetos, por exemplo.
Até aí, tudo bem, se a Casa não estivesse tropeçando em ações consideradas básicas, como cumprir contratos com fornecedores e estar em dia com suas obrigações.

Segundo uma fonte revelou ao Hora H, esse item passa ao largo da administração, que sabe cobrar, mas não olha para o próprio umbigo. O fato é que essa conduta inapropriada mancha a credibilidade da Câmara e lança dúvidas sobre os trabalhos do Legislativo e, consequentemente, sua imagem.

É a velha comparação já conhecida: todo mundo tem telhado de vidro, entretanto só olha para a do vizinho. E quando tudo desaba, é que se dá conta de que precisa entrar na linha.

 

Reportagem: Antonio Carlos/Hora H

Deixe um Comentário