Câmara de Itaguaí aceita abertura de impeachment de prefeito e vice

Itaguaí

Esposa do chefe do Executivo é secretária, enquanto vice empregou três parentes. Eles são acusados de nepotismo, com a nomeação de mais 60 funcionários.

Por 6 a 5, a Câmara de Vereadores de Itaguaí aceitou a abertura do pedido de impeachment contra o prefeito Carlo Bussato Júnior, o Charlinho Bussato, e o vice, Abeilar Goulart, ambos do MDB. É o terceiro pedido de afastamento contra Charlinho e o primeiro contra Abeilardinho, como é conhecido.
A partir de agora, a Casa tem 90 dias para investigar e votar se os dois devem deixar o cargo ou não. Em nota, prefeito e vice disseram que a denúncia é política, que são inocentes e que confiam na Justiça.
A denúncia de nepotismo envolve mais de 60 funcionários e salários que ultrapassam R$ 500 mil. O caso foi denunciado pelo Ministério Público, mas as nomeações continuaram. De acordo com reportagem do jornalismo da TV Globo, um dos casos é o do Charlinho, que empregou a mulher, Andréia Busatto, como secretária municipal, com salário de R$ 15 mil. Abelardinho empregou três pessoas — inclusive a ex-esposa.
A filha Érica Yukiko de Souza é a secretária municipal de esporte com salário de R$ 20 mil. O cunhado dele, Célio de Souza Júnior, é diretor de planejamento e ganha R$ 3,5 mil. Até a ex-mulher foi empregada no Instituto de Previdência, com salário de R$ 12,5 mil.

Fonte: G1 

Deixe um Comentário