Brasil gera em setembro 137,3 mil empregos com carteira assinada

carteira

O Brasil gerou em setembro, 137.336 mil empregos com carteira assinada, segundo dados divulgados na última segunda-feira (22) pelo Ministério do Trabalho.
Este é o melhor resultado para o mês em cinco anos e representa um crescimento de 0,36% em relação ao saldo de empregos de setembro de 2017, quando foram criadas 34,9 mil novas vagas.
De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o desempenho no mês passado é resultado de 1.234.591 admissões e 1.097.255 desligamentos.
De janeiro a setembro, foram criados 719.089 postos de trabalho formal em todo o país.
Em agosto, segundo o governo federal, foram criados 110,4 mil empregos formais e em julho, 47,3 mil vagas com carteira assinada.
De acordo com o Ministério do Trabalho, sete dos oito setores econômicos listados no Caged registraram mais contratações do que demissões – a exceção foi a agropecuária. O melhor desempenho foi no setor de serviços.
Todas as regiões brasileiras registraram saldo positivo de empregos, com destaque para a região Nordeste. De todas as unidades federativas, somente no Mato Grosso do Sul as demissões superaram as admissões (- 2645).
De acordo com o governo, o salário médio de admissão em setembro foi de R$1.516,89. Na comparação com o mês anterior, o valor representa uma perda real (isto é, já descontada a inflação do período) de R$ 26,74 ou 1,73%. Se comparado com setembro do ano passado, a queda real é de R$ 14,17 ou 0,93%.

Deixe um Comentário