Belford Roxo decreta emergência para combater novo coronavírus

thumbnail_2- FRIED, WAGUINHO E EDIANDRO

Prefeito Waguinho explicou as medidas que a Prefeitura está tomando para combater o coronavírus/Rafael Barreto/PMBR

Ao assinar o documento prefeito Waguinho disse quatro unidades de saúde terão 208 leitos para cuidar dos pacientes com a doença

A Prefeitura de Belford Roxo publicou ontem o Decreto 4.860 que institui situação de emergência visando o enfrentamento da propagação decorrente do Coronavírus (Covid 19). O município editou ainda o Decreto 4.861, que dispõe sobre a intervenção (na modalidade de requisição) da Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora da Glória. O objetivo é aumentar o atendimento para pacientes de Coronavírus. O município conta hoje com 208 leitos, sendo 181 clínicos e 27 de UTIs.

Os 208 leitos estarão disponíveis no Hospital Municipal (bairro Piam), Hospital Fluminense (Areia Branca), UPA do Bairro Bom Pastor, UPA do Lote XV e Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora da Glória (Centro).
“É com o olhar de responsabilidade, comprometimento e sensibilidade que digo que estamos enfrentando uma crise mundial, e queremos dizer à população de Belford Roxo que estamos organizados e nos preparando para dar a assistência necessária para que todos os cidadãos tenham o melhor atendimento possível”, concluiu o prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho.

O prefeito pediu para que os moradores não transitem pelas praças e ruas da cidade e informou que os agentes de segurança do município estão circulando pelas ruas e orientando os moradores sobre a importância de evitar aglomerações.

Realidade grave e preocupante
O médico Ricardo Fried destacou que o município criou mais leitos para os pacientes de coronavírus sejam socorridos o mais rápido possível. O cirurgião-geral Ediandro Valente enfatizou que o coronavírus é uma realidade grave e preocupante. “A população precisa saber que não existe um sintoma clássico da doença. São sintomas de gripe. Nossa orientação é que só procurem as unidades de saúde quando estiver com febre alta e falta de ar”, concluiu. “A população não precisa fazer aglomeração nas unidades de saúde. Tivemos 13 casos suspeitos de coronavírus. Quatro foram descartados e 9 aguardam análise confirmatória”, emendou o secretário municipal de Saúde, Christian Vieira, ao lado da chefe de gabinete do prefeito, Renata Almeida.

As principais medidas adotadas pela Prefeitura para o enfrentamento do Covid-19
Ficam dispensados ao local de trabalho as servidoras grávidas e os servidores acima de 60 anos; ficam suspensos por 15 dias a realização de eventos e atividades com presença de público que envolvam aglomeração de pessoas, tais como: evento desportivo, salão de festa etc.; as aulas da escolas públicas e privadas estão suspensas por 15 dias; bares, restaurantes e lanchonetes funcionarão com 30% de sua lotação; shopping center e academias não funcionam; ônibus deverão trafegar com 50% da capacidade de passageiros e, quando possível, com janelas abertas para que o ar circule; suspensão total ou parcial do gozo de férias de servidores da Secretaria Municipal de Saúde; o funcionamento dos órgãos municipais de administração será de 10h às 16h; o servidor público poderá trabalhar em regime de trabalho remoto (home office), desde que observada a natureza de sua atividade, mediante utilização de tecnologia de informação e de comunicação disponíveis. Com requisição da Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora da Glória, a Prefeitura terá a possibilidade de instalar 50 leitos. Havendo necessidade, este número poderá ser ampliado.

Reportagem: Secretaria de Comunicação Social de Belford Roxo

Deixe um Comentário