Bebê de grávida baleada em B. Roxo não terá sequelas

Bebê-06

Foto: Divulgação

“A expectativa é muito grande, eu vinha no carro chorando, dando graças ao Senhor. Eu sou muito grata a Deus, pelos milagres, por fazer parte desse momento. Graças a Deus eu estou aqui para contar a história com meu filho”. A declaração emocionada é de Michelle Ramos da Silva Nascimento, de 33 anos, quando estava a caminho do Hospital de Clínicas Mário Lioni em Duque de Caxias para o buscar o filho, Antônio, que nasceu após ela ser baleada por criminosos em Belford Roxo.
A criança, que recebeu alta médica ontem, deixou a unidade enrolada em uma manta vermelha que significa vida, segundo a mãe. Ele receberá acompanhamento pediátrico até os seis meses. “Com relação à sequela, nenhuma. O que foi falado para a gente é que não terá nenhuma. Só tem que ter um cuidado mesmo por se tratar de um bebê prematuro. Cuidados para evitar de pegar um resfriado agora, alguma coisa do tipo, como é o cuidado com qualquer bebê prematuro. Foram feitos todos os testes neurológicos e, graças a Deus, não teve nada. Nenhuma sequela, nenhuma hemorragia”, disse o pai, Wallace Araújo. Já Michelle disse que estava feliz de poder estar viva para contar a história ao lado do filho.

Deixe um Comentário