Baixada: Acolhimento da população de rua é intensificado em Mesquita

31 Mesquita População de Rua

Jota Carvalho / HORA H
jota.carvalho@yahoo.com

A Secretaria de Assistência Social de Mesquita intensificou o trabalho da equipe de abordagem social nos últimos dias. Para evitar que a população de rua fique exposta ao risco de contaminação pelo novo coronavírus, a equipe tem organizado saídas diárias pela manhã e à tarde. Na abordagem, é oferecido o acolhimento às pessoas que estão em situação de rua. As que aceitam são encaminhadas para a casa de passagem mantida pelo município, a Casa Abrigo Andréa Guimarães, localizada em Santa Terezinha, na Rua Júpiter 485/787.
“Só na última semana, sete moradores de rua aceitaram o abrigamento e foram levados à casa de passagem. Porém, esse abrigamento não pode ser realizado de forma compulsória, é preciso que essas pessoas, de livre e espontânea vontade, aceitem o acolhimento e acompanhem os profissionais da Assistência Social”, conta a secretária municipal de Assistência Social de Mesquita, Erika Rangel.
De acordo com dados da manhã de segunda-feira, dia 30 de março, há 11 pessoas abrigadas atualmente na Casa Abrigo Andréa Guimarães. Os profissionais agora desenvolvem estratégias de fortalecimento de vínculos para tentar tirar as pessoas dessa condição. “Nosso principal desafio é retomar o vínculo familiar delas ou até mesmo o comunitário. Criar condições para que elas tenham dignidade para recomeçarem suas vidas longe das ruas. Nos esforçamos para ajudá-las nessa reintegração à sociedade”, explica Erika. Ela frisa ainda que os CRAS, CREAS, Departamento de Transferência de Renda e a sede da Secretaria de Assistência Social estão funcionando em Mesquita, abertos em regime de plantão, das 10h às 15h, para os atendimentos emergenciais.