Após a dor, o descaso!

acid-02

acid-01

Familiares das vítimas do acidente com o ônibus da empresa Blanco que tombou na Estrada do Mato Grosso, em Nova Iguaçu, na manhã da última segunda-feira, convivem com uma outra dor: a do descaso.
O acidente deixou 17 feridos. Dois deles estão em estado grave e seguem internados no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) aguardando por cirurgia.

Vagner Vieira de Oliveira de 33 anos, teve várias escoriações e segue internado para realização de procedimentos médicos nos ferimentos. A outra vítima é Maria Aparecida Cunha Patrício, 47, que sofreu escoriações pelo corpo e fraturas na clavícula e perna esquerda, além de um ferimento profundo na cabeça. A família denunciou que a empresa de ônibus praticamente abandonou os passageiros feridos.

Família diz que vai processar Blanco

Ana Maria Ramos, irmã de Maria Aparecida, relatou que a família não tem condições de transferi-la para um outro hospital, embora o HGNI, conhecido como Hospital da Posse, seja dotado de recursos para atendê-la, segundo informou a direção da unidade. Ela lamenta que nenhum funcionário da Blanco a tenha procurado ou ligado para o esposo da irmã, José Carlos Cunha.

“Minha irmã está sofrendo de dor e até agora nenhum representante da empresa nos procurou para saber se estamos precisando de alguma coisa. Mais do que irresponsabilidade, estamos lidando com o descaso. Vamos entrar com uma ação judicial contra a Blanco. O mínimo que nós merecemos é atenção”, protestou.

Deixe um Comentário