Aliados políticos em festa na Baixada

Japeri novo

André e Tmor: aniversário no mesmo dia e parceria política que irá render muitos frutos na Baixada/Reprodução

O ex-prefeito de Japeri, Ivaldo Barbosa dos Santos, e o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e também ex-prefeito de Paracambi, André Luiz Ceciliano, tem muito mais em comum do que a carreira política: ambos
nasceram no mesmo dia, 28 de fevereiro, e têm uma trajetória marcada por conquistas acentuadamente importantes. Hoje, a Baixada está festa.
André foi prefeito de Paracambi por dois mandatos e está em seu terceiro mandato como deputado estadual, e atualmente preside a Casa, com atuação destacada. Já Timor foi o primeiro prefeito reeleito do pequeno município da Baixada Fluminense. Muito querido em Japeri, ele encontrou na política a ferramenta que faltava para mudar a vida da população. Em 2004, candidatou-se a vereador e conquistou uma cadeira na Câmara Municipal. Na eleição seguinte, fez campanha para prefeito e foi eleito em um momento que parecia impossível para um parlamentar sem tanta visibilidade no município.
No dia 31 de dezembro de 2016, ele encerrou o segundo mandato com o salário do funcionalismo em dia, com todas as contas pagas e sem nenhuma dívida. E fechou o governo com chave de ouro: deixou quase R$ 5 milhões em caixa para o seu sucessor.
Um fato inédito em todo o Estado.

Caminhada juntos em 2020
Adversários políticos no passado, André e Timor hoje comemoraram uma união política que vai render frutos nos próximos anos.  Eles já anunciaram que em 2020, quando da eleição para prefeito e vereadores, irão caminhar juntos em prol do município da
Baixada Fluminense.
“É uma parceria importante não apenas para nós, mas principalmente para a população”, destaca André. “Essa união de forças vem de encontro ao nosso desejo de mudar a dura realidade de Japeri. Queremos ações transformadoras e fazer a população acreditar que é possível mudança para melhor”, reafirmou Timor.

O ex-prefeito de Japeri e o presidente regional do Podemos, prefeito de São joão de Meriti, João Ferreira Neto, o Dr. João em encontro político/Hora H

Timor poderá disputar Prefeitura de Japeri no Podemos

O líder do Podemos na Baixada Fluminense e prefeito de São João de Meriti, João Ferreira Neto, o Dr. João, se reuniu nesta quarta-feira com o ex-prefeito de Japeri, Ivaldo Barbosa de Souza. Timor, como o político é mais conhecido, foi eleito em 2008, reeleito em 2012 e pretende disputar as eleições de 2020 pela legenda, a qual deverá se filiar nos próximos dias. João Ferreira era presidente estadual do PHS, partido agora incorporado ao Podemos.
“Estamos trabalhando para ampliar os quadros da legenda na região, assim como fizemos com o PHS”, disse Dr. João.

Três vitórias consecutivas                                                                                                          Timor entrou para a vida pública em 2004, quando disputou sua primeira eleição e foi eleito vereador pelo PSDB, somando 1.392 votos. Quatro anos depois concorreu a prefeito pelo PSDB, sendo eleito com 33,4% da votação apurada, superando Carlos Moraes Costa, que buscava o terceiro mandato. Em 2012 ele conseguiu a reeleição com 41,39% dos votos válidos apurados.  “Iniciamos a conversa e, a convite do Dr. João estou disposto a ingressar no Podemos para iniciar uma nova caminhada”, afirma.


Agora no Podemos, Cabo Daciolo quer a Prefeitura do Rio

Sexto candidato mais votado para presidente da República em 2018, com mais de 1,3 milhão de votos – superando Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos) – o ex-deputado federal Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, mais conhecido como Cabo Daciolo, foi recebido no Podemos pelos presidentes nacional e regional da legenda, Renata Abreu e Romário Farias (foto), respectivamente. A meta do político é disputar a Prefeitura do Rio em 2020. O Podemos incorporou o PHS e passou a ser a terceira maior bancada, atrás apenas do MDB e do PSDB, crescendo também na Câmara dos Deputados, subindo de 11 para 17 parlamentares.

Deixe um Comentário