Administração do prefeito Waguinho tem bom desempenho e se destaca no estado

Waguinho

A avaliação foi feita pelo Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), que analisou 92 municípios fluminenses. O prefeito Waguinho, segundo a entidade, tem um bom controle das verbas públicas

Belford Roxo é um dos municípios fluminenses que mais investe na qualidade de vida e no bem-estar dos seus cidadãos. A constatação faz parte de um estudo elaborado e divulgado recentemente pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que analisou as contas públicas das 92 cidades do Estado do Rio de Janeiro, do ano passado.
A análise também apontou que a administração do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, mantém, desde 2017, um bom controle financeiro das verbas públicas, o que lhe permite fechar anualmente o caixa com segurança. Belford Roxo também se destaca entre os municípios da Baixada Fluminense. Das dez cidades da região que foram analisadas pela Firjan, Belford Roxo se situou em terceiro lugar, atrás apenas de Nova Iguaçu e Queimados.

Radiografia completa
O estudo foi denominado pelo Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF). O indicador faz uma radiografia completa da situação das contas públicas de 5.337 municípios brasileiros. A construção do IFGF é feita a partir dos resultados fiscais oficiais, declarados pelas próprias prefeituras à Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Os técnicos analisam quatro indicadores: Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos.

Para classificar os municípios de acordo com a gestão fiscal, o IFGF utiliza uma pontuação que varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor é a capacidade do prefeito gerir as contas públicas. É considerado um excelente gestor, o município que alcançar entre 0,8 e 1,0 pontos. O bom administrador é aquele que obtiver entre 0,6 e 0,8 pontos. O governo municipal com dificuldade de gestão é aquele que recebe entre 0,6 e 0,4 pontos. A administração crítica é aquela que recebe entre 0,4 e 0,0 pontos.

Terceiro em investimentos
A administração de Belford Roxo, em 2018, recebeu 0,4892 pontos. Entre os municípios do estado, a Cidade ocupa a 43ª posição, à frente da cidade do Rio de Janeiro, que está na 60ª colocação do ranking. Na Baixada Fluminense, Belford Roxo está atrás apenas de Nova Iguaçu (34º) e Queimados (35º), deixando para trás cidades como Duque de Caxias e Itaguaí, que possuem uma arrecadação bem superior.

Mas foi no indicador Investimentos que o governo de Belford Roxo demonstrou que se preocupa com a melhora de vida dos cidadãos. No ranking da Firjan, a cidade ocupa a terceira posição no estado e é superado apenas por Maricá e Paraty. Desde quando assumiu o governo, em 2017, Waguinho tem investido muito em saneamento básico, na saúde, na educação, na construção de escolas e praças modernas, no entretenimento e em outras benfeitorias.

Ao todo, a Prefeitura investiu até o momento mais de R$ 96,6 milhões em obras de infraestrutura básica e no bem-estar da população. “O IFGF da Firjan ratifica os dados citados no investimento realizado pela Prefeitura, como pode ser verificado no site da instituição. Isso se deve, também, ao fato de a população acreditar no governo e recolher seus tributos em dia para que possamos, com uma boa administração municipal, realizar as obras de melhorias que o povo merece”, acentuou o secretário de Fazenda, Rafael Xavier de Albuquerque.

Município obteve apenas 0,0572 pontos na sua gestão fiscal
No fim de 2016, Belford Roxo possuía um dos índices mais baixos no indicador Autonomia, desde a criação do IFGF, há seis anos. Nesse ano, o município obteve apenas 0,0572 pontos na sua gestão fiscal. Quando assumiu o governo, em janeiro de 2017, Waguinho conseguiu equilibrar as contas públicas, ou seja, a Cidade passou a arrecadar o suficiente para arcar com os gastos administrativos. Em 2018, Belford Roxo obteve 0,3300 pontos, ficando atrás apenas de quatro municípios da Baixada Fluminense.

Waguinho também foi bem avaliado no indicador Liquidez, que mostra a disponibilidade de dinheiro em caixa para quitar as despesas postergadas para o ano seguinte, chamadas de “restos a pagar”. De acordo com o estudo da Firjan, o governo municipal está fazendo uma boa administração, ao receber 0,6040 pontos no IFGF. Nesse índice, na Baixada Fluminense, o município só é superado por Queimados e Paracambi.

Significativa melhora no desempenho do Índice de Gastos de Pessoal
Assim como aconteceu com o indicador Autonomia, Belford Roxo vem melhorando muito seu desempenho no índice Gastos de Pessoal. Em 2016, por exemplo, o município não somou nenhum ponto no IFGF. A partir de 2017, a Cidade foi equilibrando as contas e, hoje, consegue arcar com a folha de pagamento, sem muita dificuldade. Nos últimos três anos, o município deu um salto e passou de zero para 0,5394 pontos no IFGF.
“O nosso governo tem se esforçado muito para manter o equilíbrio fiscal das contas públicas e, ao mesmo tempo, não deixar de investir em melhorias para os cidadãos belford-roxenses. O estudo da Firjan comprova que estamos no caminho certo e nos incentiva ainda mais a trabalhar pelo progresso do município”, comemorou Waguinho.

 

Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Belford Roxo

Deixe um Comentário