Saúde de Casimiro de Abreu paga mais caro por água mineral

AguaMInerL
AguaMInerL

O FMS pagou, no atacado, R$7 por galão em 2015, R$2 a mais que o cobrado hoje no varejo (Foto: Ivan Teixeira)

Denunciada ao Ministério Público Federal por pagar, no atacado, três vezes mais caro que o preço de varejo pelo quilo de açúcar cristal, a Prefeitura de Casimiro de Abreu, mais precisamente a Secretaria de Saúde, vai precisar explicar agora mais uma compra: no dia 20 de janeiro do ano passado o titular da secretaria e presidente do Fundo Municipal de Saúde, Edson Mangefesti, assinou o Contrato 006/2015 com a empresa Real Bramar Comércio e Serviços, para o fornecimento de 500 galões de água mineral (só a água) pagando R$ 7 por unidade, o total de R$3.500,00, preço maior que o praticado no varejo na cidade à época. Para se ter ideia do sobrepreço, a empresa LF Refricar – Atacadão das Águas, localizada em Araruama, está cobrando esta semana R$ 4,99 pelo galão de 20 litros do produto, o que equivale a dizer que se Mangefesti fosse comprar a mesma quantidade adquirida há um ano e meio e optasse pela LF Refricar, economizaria ao menos R$ 1 mil, sem levar em conta a possibilidade de um desconto, já que o preço de R$ 4,99 é para venda no varejo.

A exemplo do que acontece com as demais despesas efetuadas com recursos do Fundo Municipal de Saúde de Casimiro de Abreu, não consta do Portal da Transparência – contrariando o que determina a lei – nenhuma informação sobre os pagamentos feitos à Real Bramar, que tem pelo menos mais um contrato com a Secretaria de Saúde e outro com a Secretaria de Educação. No dia 26 de março do ano passado a empresa assinou o Contrato 018/2015 com o FMS para fornecer, por R$76.500,00, suplementos nutricionais e gêneros alimentícios para as unidades de saúde. O contrato com a Secretaria de Educação é o de número 074/2015, no valor de R$35.233,28 também para gêneros alimentícios.

A falta de informações sobre os gastos da Secretaria Municipal de Saúde no sistema da Prefeitura contradiz o secretário Edson Mangefesti, que diz que tudo é feito com transparência e dentro da lei. Ao esconder os gastos dos contribuintes, a secretaria também derruba o discurso do prefeito Antonio Marcos Lemos de que o seu município é um exemplo em transparência quanto à aplicação dos recursos públicos.

No caso da água mineral o município de Casimiro de Abreu tem pelo menos duas empresas produtoras de água mineral que abastecem os varejistas de toda a região, oferecendo condições de o comércio vender no varejo por valores bem menores do que a Prefeitura pagou no atacando em 2015.

Documento relacionado:

Contrato 006/2015

 

Via elizeupires.com

Leave a Comment