Adolescentes eram mantidas em cárcere privado na Barra

Portal-03

O Portal dos Procurados lançou cartaz nesta terça-feira (2) para pedir informações sobre o paradeiro dos suspeitos que são ligados a uma quadrilha que alicia adolescentes para a prostituição na Barra da Tijuca. Segundo a polícia, os homens mantinham as vítimas em cárcere privado, fazendo-as de escravas sexuais.

Marcio Garcia de Andrade, de 33 anos e Jonathan Alves Mendes, de 24, postavam anúncios em redes sociais como Facebook, Instagram e no YouTube com a denominação de “Sonhos de modelo”. As vítimas, com idade entre 14 e 21 anos, eram atraídas com a promessa de que se tornariam modelos, mas que antes seria necessário que todas passassem por um rígido treinamento profissional e crescimento pessoal.

De acordo com as investigações da Delegada Titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) Cristiana Bento, a dupla suspeita negociava os programas das adolescentes aliciadas e os clientes eram atendidos pelas próprias vítimas, monitoradas 24 horas por câmeras de vigilância instaladas nos quartos.

Segundo a polícia, as jovens passavam o dia trancadas em um apartamento e só saíam do seu suposto cativeiro para fazer programas em outro apartamento localizado no mesmo condomínio. Uma mulher foi contratada para cuidar da casa e da alimentação das adolescentes. Ela já prestou depoimento.

Os suspeitos ocupavam três áreas de luxo, que ficam localizados no Condomínio Villas Barra, em frente ao Parque Olímpico, em Curicica, na Zona Oeste. Jonathan ficava no sétimo andar e Márcio, numa cobertura luxuosa de um dos prédios. As vítimas eram colocadas em outro endereço, justamente para não levantar suspeitas da vizinhança.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: